Jogos para superar a depressão


Quando escutamos a palavra jogo o primeiro que vêm a nossa mente é “entretenimento” ou “passatempo para crianças”, mas não é tão assim, porque os jogos de habilidade e destreza, são atividades que tanto crianças como adultos podem desempenhar. O certo é que a indústria do jogo tem configurado vários programas para manter as crianças na frente do computador ou da televisão, deixando de lado aqueles jogos que podem proporcionar uma ajuda ou conhecer alguma informação do mundo que nos rodeia. Se você tem problemas de auto-estima ou de angústia, neste artículo te apresentaremos uma série de jogos para superar a depressão.

Curar a depressão jogando

Braid é um jogo no qual o personagem tem que recorrer uma espécie de passagem que fala sobre a sua vida, dos seus erros e das pessoas que lhe fizeram mal, além dos seus medos. Tim tem a possibilidade que nós não temos, que é a de viajar no tempo. O Braid procurará remarcar algo que possa fazer com que o usuário se sinta vivo, com desejos de estar com outras pessoas ou de alcançar os seus objetivos.

videogameO The Cave é outro videogame que se baseia em adivinhas para contar uma história. Ditos adivinhas podem ser decifrados com as habilidades de sete personagens, dos quais você pode escolher até três- Cada um deles procura sair da reclusão e só você poderá ajudá-los a resolver as diferentes situações.

Em Life is Starnge (a vida é estranha) Max, a protagonista descobre que pode manipular o tempo e é aí onde o jogo começa a ficar interessante: você se encontrará com dificuldades de depressão, separação e uma amizade perdida.

Com cinco capítulos, LiS consegue dar um sentido a vida…

No caso de Catherina terá que jogá-lo para sentir que pode ser útil com algo. É ideal para jogar em casal. Todas as decisões que sejam tomadas nos dois jogos influem no desenvolvimento da história.

Se bem esses jogos, não são a solução definitiva, te ajudarão muito a superar e avançar para poder sair da depressão e dos problemas de auto-estima.

 





Dejá un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos necesarios están marcados *